A marca que conquistou o gosto dos brasileiros

A La Serenissima é uma marca da empresa Mastellone Hermanos S.A., que desde 1929 atua no setor de laticínios na Argentina. Ela chegou ao Brasil em 1994 e se instalou em Barueri, na grande São Paulo, com o escritório e o depósito que armazenavam leite Longa Vida La Serenissima UHT, enriquecido com ferro e vitaminas A e D, que era importado do país vizinho.

Dois anos mais tarde, adquiriu a empresa Leitesol Indústria e Comércio S.A., que funcionava em Bragança Paulista-SP, desde 1991. A partir de então, passou a utilizar a fábrica para o fracionamento de maior variedade de apresentações do Leite em Pó, comercializando as marcas La Serenissima e Leitesol, o que permitiu o aumento da oferta de produtos no mercado brasileiro.

Ao longo dos anos, a empresa foi crescendo e seus negócios expandiram também no Brasil. Em 1998 foi implantado na cidade de Recife-PE, reinaugurado e modernizado recentemente, um escritório comercial para favorecer os negócios na região.

Atualmente, cerca de 25 produtos La Serenissima e Leitesol abastecem todos os estados da região Nordeste, o Pará, na região Norte, São Paulo e Rio de Janeiro, no Sudeste, e Santa Catarina, no Sul.

A marca reconhecida pela tradição, qualidade e confiança, está cada vez mais conquistando o gosto dos consumidores brasileiros.

LA SERENISSIMA “na qualidade da matéria prima está a grande diferença”.

Conheça um pouco da nossa história

A história da La Serenissima está ligada à história de vida de Don Antonino Mastellone, um italiano nascido em 1899 em Piano di Sorrento, um pequeno povoado de Nápoles. Seguindo a tradição queijeira de sua família, seguiu em 1922 para Milão para aprender novas técnicas para a elaboração de queijos, trabalhou em uma queijaria da cidade de Sassari, na Sardenha.

Já com o título de técnico em queijaria, seguiu para a Argentina para exercer seu ofício e ali, anos mais tarde, fundou a empresa La Serenissima, cujo nome foi escolhido porque, durante a I Guerra Mundial, Don Antonino se encantou com a esquadrilha homônima que, ao sobrevoar a cidade de Viena com a missão de bombardeá-la, apenas lançou panfletos a favor da paz. Na ocasião, ele prometeu a si mesmo que quando tivesse seu próprio negócio o batizaria com este nome.

A promessa foi cumprida em 1929, quando deu início a uma jornada de progresso que até os dias atuais conduz a La Serenissima.

Linha do tempo

  • 1925

    Don Antonino chega a Argentina como técnico em uma indústria láctea em Junin, província de Buenos Aires.

  • 1927

    Muda-se para a cidade de General Rodriguez, a 52 km da capital, juntamente com seu irmão José e, assim, os irmãos Mastellone iniciam a elaboração de queijo muzzarella, ricota e provolone.

  • 1929

    É fundada a La Serenissima em 29 de outubro, mesma data em que ele se casa com dona Teresa Aiello, que pertencia a uma família vizinha na Itália.

  • 1942

    As portas da empresa são abertas e forma-se, então, a primeira sociedade denominada La Serenisima SRL, com capital de 4.000 pesos.

  • 1952

    Com o falecimento de Don Antonino, o filho mais velho Pascual Mastellone assume a direção da empresa e a conduz com a colaboração dos irmãos Victorio, José e Mateo.

  • 1960

    A empresa começa a produzir leite pasteurizado e em 1º de janeiro do ano seguinte as garrafas do produto chegam a Buenos Aires.

  • 1967

    A empresa torna-se a primeira da Argentina a informar diariamente o teor de gordura do leite aos seus produtores visando ter melhor controle de qualidade da matéria-prima. A garrafa do leite é substituída pelo “sachet”, garantindo ao consumidor a chegada de um produto inviolável.

  • 1978

    É implantado o “Programa de Promoção da Atividade Leiteira”, que permite aumentar em 8 anos a produtividade das fazendas associadas e contar com leite especialmente durante os meses de inverno, quando é reduzida a produção.

  • 1982

    Implanta o selo de qualidade LC, que distingue os produtores de excelência que cumprem os requisitos internacionais de qualidade.

  • 1991

    Torna-se a primeira empresa láctea da Argentina a pagar ao produtor por proteína do leite, estabelecendo um no